Personal CO2 to you Personal CO2 to business
Versão em Português English Version Versión en Español
20
DEC
2010

ONU pressiona países a reduzirem mais as suas emissões poluentes

As actuais propostas de redução de emissões representam apenas 60 por cento daquilo que seria necessário para limitar o aumento das temperaturas médias globais em 2ºC

Os países devem reduzir mais as suas emissões de gases com efeito de estufa e devem fazê-lo rapidamente, caso contrário podem pôr em risco os limites para o aquecimento global acordados este mês na cimeira de Cancún, pressionou hoje a ONU.

"Todos os países, mas especialmente os industrializados, precisam aumentar os seus esforços de redução de emissões e precisam fazê-lo rapidamente", declarou em comunicado Christiana Figueres, secretária-executiva da Convenção Quadro da ONU para as Alterações Climáticas.

As actuais propostas de redução de emissões representam apenas 60 por cento daquilo que seria necessário para limitar o aumento das temperaturas médias globais em 2ºC, lembrou a responsável, nomeada para o cargo a 17 de Maio, substituindo Yvo de Boer.

A cimeira de Cancún, México, pediu aos Governos para listarem formalmente as suas novas metas de redução de emissões, muitas delas já apresentadas na anterior cimeira, em Copenhaga, em 2009, como parte de um acordo não vinculativo.

Figueres afirmou ainda que o acordo concluído em Cancún "precisa ser implementado o mais depressa possível e precisa ser acompanhado por sistemas de monitorização credíveis que ajudem a medir os progressos reais".

Entre as medidas acordadas em Cancún está a criação de um novo fundo para ajudar os países em desenvolvimento e um novo mecanismo para abrandar o ritmo de desflorestação.